Soja: plantio está chegando! Saiba reconhecer semente pirata

Soja: plantio está chegando! Saiba reconhecer semente pirata

COMO IDENTIFICAR?

A Embrapa alerta que existem seis grandes sinais de que a semente que você está adquirindo é pirata:

1) Identificação: as seguintes informações devem estar descritas nas embalagens de sementes: CNPJ, razão social, certificação do produtor e também o número de inscrição no Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem), a validade dos testes de qualidade das sementes, o número do lote, os valores de germinação ou viabilidade e a pureza do lote.

2) Embalagens violadas: a embalagem da semente está violada ou aberta? Desconfie. Verifique se contém exatamente o produto que você está adquirindo. Embalagens reutilizadas também são uma característica comum na comercialização de sementes piratas.

3) Nota Fiscal: é direito do produtor ter nota fiscal ao comprar as sementes (assim como qualquer bem de consumo), pois ela garante que ele não está sendo enganado.

4) Mistura de cultivares e impurezas: observe se não há mistura de cultivares pela coloração das sementes e de seus hilos. Sementes de uma mesma cultivar costumam possuir uma mesma tendência de coloração. As sementes piratas podem vir misturadas com materiais inertes, sementes de plantas daninhas, torrões, pedras e outras partículas de solo.

5) Vizinhos/Amigos: não compre sementes de vizinhos ou amigos, que produziram as sementes para seu próprio uso. Procure sempre uma revenda de confiança e, se necessário, tire dúvidas com um engenheiro agrônomo. Ele é o profissional mais indicado para te orientar.

6) Valor de compra: esse é o mesmo princípio da gasolina. Se está muito barata em relação ao valor de mercado, é sinal de adulteração.

RISCOS

Se você está economizando na hora de adquirir semente sem procedência comprovada, perderá receita no final da colheita. Isso acarretará em custos de produção mais elevados, redução de produtividade e aumento de custos em outros itens da lavoura.

Além disso, estará sujeito à presença de sementes de plantas daninhas no lote, aumentando a sua incidência no campo e dificultando o controle. De acordo com a Abrass, sementes piratas possuem alto índice de contaminação, o que colabora para a disseminação de patógenos, causando verdadeiras epidemias no campo.

Outros fatores de risco são a disseminação de pragas (insetos na lavoura); mistura de cultivares (prejudica o manejo por causa da diferença de ciclos); presença de torrões e de partículas de solofalta de garantias legais (o agricultor não tem a quem recorrer formalmente caso seja constatado algum problema na lavoura); e, principalmente, sementes piratas têm baixo vigor e germinação, ou seja, não emergem de forma uniforme no campo, o que causa falhas no estabelecimento da cultura e reduções de produtividade.

Fonte: Canal Rural

Patrick Henrique Rugiano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.