Sistema de Colheita Florestal no Brasil

Sistema de Colheita Florestal no Brasil

A colheita florestal representa a operação final de um ciclo de produção florestal, na qual são obtidos os produtos mais valiosos, constituindo um dos fatores que determinam a rentabilidade florestal.

A exploração florestal no Brasil começou em 1940 e de lá para cá foram muitos avanços na tecnologia mecanizada. O que começou com a colheita da madeira, ainda nativa, sem máquinas; hoje se apresenta em sistemas de colheita florestal.

No final dos anos 50 que apareceu a motosserra. Logo após, o governo estimulou a plantação de florestas (Lei 5.106), o que proporcionou um aumento da produtividade no campo e, logo, a necessidade de mão de obra especializada.

No início dos anos 70 começaram a aparecer as máquinas de pequeno porte, como as motosserras profissionais, os tratores agrícolas, os mini Skidder e os autocarregáveis.

Em 1979 entrou no mercado um protótipo de Forwarder nacional, produzido pela Engesa e Aracruz Florestal. Alguns anos depois surgiram os Feller Bunchers de tesouras e de sabre, que na época eram montados em triciclos.

Nos anos 90, com o mercado aberto, começaram a ser importadas as máquinas de alta tecnologia, onde apareceram por aqui nomes como: Valmet, John Deere, Caterpillar, Hemek e Patu.

Sistema de toras curtas (cut-to-lenght)

O processamento da árvore é realizado no local de corte e derrubada, sendo que todo processo é feito ali: a partir do desgalhamento e descascamento e o corte das toras. As toras possuem comprimento entre 1 e 7 metros e o tamanho vai depender do uso final.

O Forwarder é o equipamento responsável pela remoção das toras, deslocando-se sobre a camada de resíduos (galhos, cascas e folhas) que são deixadas pelo Haverster.

Já Skidder é o veículo pesado que puxa as árvores cortadas para fora da floresta no processo de “derrapagem”. De lá, eles são carregados em caminhões e enviados ao restante do processo.

Sistema de toras longas (tree-lengh)

Nessa opção, a árvore é mini processada no interior do talhão (desgalhamento e destopamento) antes de ser transportada.

O transporte é em forma de fuste, sendo estes com seis metros de comprimento.

Esse sistema exige um alto índice de mecanização e é utilizado em árvores de grande porte.

Árvores inteiras (full tree)

As principais máquinas usadas no corte e na extração dessas árvores são: Feller Bunchers, Shovel Loggers, Skidders.

Essas máquinas possuem grande potência, força de giro e geralmente são de longo alcance.

Fonte:

http://www.remade.com.br/br/revistadamadeira_materia.php?num=1243&subject=Colheita%20Florestal&title=An%E1lise%20da%20colheita%20florestal%20mecanizada

Krissna Alves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.