Produtores, em Mato Grosso, usam medidas no combate à COVID-19 para o escoamento de soja.

Produtores, em Mato Grosso, usam medidas no combate à COVID-19 para o escoamento de soja.

Em Sorriso, 397,5 Km de Cuiabá, agricultores utilizam medidas de prevenção contra o novo coronavírus, durante o escoamento da soja, como forma de conter a contaminação.

Seis milhões de toneladas de soja são colhidas no oeste da BA ...
Fonte: Oeste Mania

Em uma fazenda, todas as pessoas que entram na propriedade passam por uma triagem. Em ela há checagem da temperatura corporal, a higienização das mãos e a distribuição de máscaras.

Após a venda dos grãos, estes são colocados em carretas que seguem para o terminal ferroviário em Rondonópolis, 216,6 Km de Cuiabá. São feitos dez carregamentos ao dia, onde cinco carretas entram na propriedade e outras aguardam fora, uma medida adotada para evitar aglomerações de pessoas e maximizar o distanciamento. Devido tais parâmetros de trabalho, o que normalmente seria cumprido em três dias, será finalizado em uma semana. De Rondonópolis, a soja é exportada no porto de Santos, em São Paulo.

Os profissionais do transporte rodoviário constam não sentir mudanças significativas em suas rotinas habituais, devido pandemia. Este atraso não será um prejuízo, visto que os silos que a soja ocupa vão ter tempo suficiente para armazenar o milho, no meio do ano.

Fonte: Globo Rural

Matheus Campos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.