anydesk download for windows 10 soft98 download machine wide teams installer update teams machine wide installer sccm - update teams machine wide installer sccm download photoshop cs6 portable bagas31 - download photoshop cs6 portable bagas31 download quickbooks 2019 desktop pro quickbooks premier plus edition 2020 download photoshop 7.0 free download for windows 11 grammarly app for windows download

Fungos promovem crescimento de plantas e controle de pragas

Fungos promovem crescimento de plantas e controle de pragas

Uma tese de mestrado, realizado no programa de Pós-Graduação em Entomologia da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP), estudou o uso de fungos como causadores de doenças em insetos e ácaros. A introdução de determinados fungos em plantas de feijão e morango pode reduzir a ocorrência de pragas, doenças e também melhorar o crescimento da planta e da produção.

Com autoria de Fernanda Canassa e orientação de Italo Delalibera Júnior, do Departamento de Entomologia e Acarologia, o trabalho avaliou o potencial de fungos sobretudo contra o ácaro rajado, seus efeitos na promoção de crescimento de plantas de feijão e morango e em outros ácaros predadores.

“Estudei um novo método de aplicação, geralmente o fungo é pulverizado sobre a praga, mas nesse método que utilizamos, avaliamos a inoculação de sementes de feijão e de raízes de planta de morango em suspensões desses fungos”, explicou a autora.

A pesquisa selecionou dois isolados de fungos para a condução de experimentos na Universidade de Copenhagen, onde os efeitos em sementes de feijão foram estudados. Na Esalq, outros dois isolados de fungos foram selecionados e testados em quatro áreas de produção comercial de morangueiro, avaliando os efeitos em pragas, inimigos naturais e doenças de plantas em campo.

“Os resultados mostraram redução significativa na população do ácaro rajado e aumento no desenvolvimento das plantas nas duas culturas. A produção de vagens em plantas de feijão e de frutos de morango foram superiores nas plantas que passaram pelo processo de inoculação em relação às demais”, disse a autora.

Os estudos foram conduzidos no Departamento de Plantas e Ciências Ambientais da Universidade de Copenhagen, no Departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq e também em áreas de produção comercial de morangueiro em Senador Amaral (MG) e em Atibaia (SP). A tese teve apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Bolsa de Mobilidade Internacional Santander Universidades e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Fonte: Notícias Agrícolas

Eduarda Santana Soares

Bolsista PET AgroFlorestal CPCS e Discente de Agronomia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.