Corte no orçamento de pesquisas coloca futuro do País em risco

Corte no orçamento de pesquisas coloca futuro do País em risco

O CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ) anualmente recebe um orçamento médio para suprir suas demandas financeiras. O valor destinado para 2019 é de R$ 900 milhões, mas o mínimo que o órgão precisa para honrar seus compromissos já assumidos com bolsas e projetos de pesquisa é R$ 1,2 bilhão. Ou seja, há uma diferença notória de R$ 300 milhões. Segundo o novo presidente do órgão, João Luiz Filgueiras de Azevedo em entrevista exclusiva ao Jornal da USP no Ar , esse valor é insuficiente para fechar as contas, o que implica na possibilidade de não haver novas ofertas de bolsas para os anos subsequentes.

Os empecilhos não param por ai, outro desafio urgente é o resgate da estrutura operacional do próprio CNPq, as plataformas utilizadas, Lattes e Carlos Chagas, estão cada vez mais distantes de acompanhar os níveis tecnológicos atuais, operando no limite da sua capacidade. Em meio a essa escassez de recursos humanos e financeiros, o novo presidente ainda tem a missão de tentar conciliar o apoio universal à pesquisa científica, que é uma marca do CNPq, com as demandas crescentes por inovação tecnológica e priorização de investimentos em áreas consideradas estratégicas pelo governo.

Fonte:
http://jornal.usp.br/atualidades/corte-no-orcamento-de-pesquisas-coloca-futuro-do-pais-em-risco/

Abel Soares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.