Caminhos do Adiministrador

Caminhos do Adiministrador

Hoje no projeto Caminhos do Administrador temos o Doutor Thiago José Florindo, formado em Administração pela Universidade Federal da Grande Dourados, Mestre em Agronegócios pela Federal da Grande Dourados e Doutor em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.  Atuou por 15 anos na área de comercial de empresas fornecedoras de insumos para agropecuária. Como docente atua nas disciplinas que envolvem gestão e comercialização no Agronegócio.

 Para atuar como professor adjunto em uma universidade federal é exigido o título de doutor.

Segundo ele, o processo de gestão agropecuária é bastante complexo, envolvendo diferentes conhecimentos necessários de um gestor. Assim, para um graduado em Administração, geralmente é exigido uma especialização em produção agrícola, agronegócios, sistemas agroindustriais ou áreas correlatas. Da mesma forma, para um Engenheiro Agrônomo e/ou Florestal seria exigido uma especialização em gestão.

Já as atividades que o realiza são; o planejamento de produção e financeiro; orçamento de custos de produção/operação/ administrativo; gestão de pessoas; gestão patrimonial. O gestor agropecuário é o encarregado de cuidar de todos os setores administrativos de uma empresa rural, exigindo diversas competências administrativas, conhecimentos agropecuários e agronegócios.

Segundo nosso convidado o perfil de um profissional que opta por seguir essa profissão é:

– Um dos principais pontos é a disposição de agregar conhecimentos de áreas relacionadas com a sua atuação, são esses conhecimentos que facilitaram o processo de tomada de decisão e atuação em uma empresa agrícola. De certa forma, um gestor agrícola é um profissional que sempre estará em processo de aperfeiçoamento, devido a rápida evolução da atividade. Outro ponto refere-se a características específicas da atividade, se tratando de uma empresa rural, muitas vezes há necessidade de morar em uma fazenda. Da mesma forma, muitas vezes exigirá uma jornada de trabalho diferente da convencional, devido as suas características de produção. Resumidamente, em relação ao perfil, é necessário ter bom relacionamento pessoal, habilidade em liderar e motivar equipes e estar disposto a um processo contínuo de aprendizagem.

 O conselho que Thiago nos deixa para aqueles que queiram seguir este caminho é.

O primeiro é persistência. Há cargos em que não há uma distinção de júnior, pleno ou sênior (habilidade por tempo de carreira), esse é o caso de um gestor agropecuário, devido as responsabilidades atribuídas ao cargo. Dessa forma, é necessário desenvolver um conjunto de habilidades que o habilitem para o mesmo. Na maioria dos casos, essas experiências necessárias são desenvolvidas nos cargos subjacentes ao gestor. Cabe então a quem queira seguir essa trilha de carreira é se qualificar e persistência. A segunda é cursar Administração no Campus de Chapadão do Sul que já traz uma formação diferenciada, com disciplinas específicas para o Agronegócio.

Agradecemos a participação do Doutor Thiago José Florindo em nosso projeto caminhos do administrador.

Se você é graduando em Administração pela Ufms Chapadão do Sul, ou até mesmo pretende cursar, e gostou da publicação, fique por dentro de nossas mídias (Instagram – Petagroflorestal) e confira as próximas publicações.

Gabriel Devolio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *