Boi ‘orgânico’ ajuda a preservar a biodiversidade do Pantanal; entenda a atividade

Boi ‘orgânico’ ajuda a preservar a biodiversidade do Pantanal; entenda a atividade

Abate de animais classificados como orgânicos ou sustentáveis atingiu recorde em 2021; foram quase 40 mil cabeças, o triplo da produção do ano anterior.

No Pantanal do Mato Grosso do Sul, pecuaristas estão investindo na criação do boi orgânico. A certificação de carne orgânica e sustentável vem ganhando espaço no mercado e auxilia a valorização deste manejo e a melhorar a renda dos produtores.

Para ser considerado orgânico, o boi deve ser criado solto em um pasto e sem adubação química. A ração e a silagem podem ser usadas para alimentar os animais, desde que sejam orgânicas. O sal mineral não pode ter ureia.

A prevenção e o tratamento de doenças são feitos com homeopatia ou fitoterapia. Se o criador precisar recorrer a medicamentos farmacêuticos convencionais, o animal deixa de ser orgânico. Já as vacinas obrigatórias são aceitas.

Produção da carne bovina pode poluir menos com ração especial

Atualmente, seis fazendas trabalham com esse sistema de produção no Pantanal.

Há também a criação do “boi sustentável”, que tem como objetivo reconhecer o sistema produtivo tradicional pantaneiro. Para conseguir o selo de “carne sustentável do Pantanal”, o animal precisa: ter nascido na região e ter sua origem rastreada.

A fazenda passa ainda por um processo de certificação estabelecido pela Associação Brasileira de Produtores Orgânicos, criada por pecuaristas do Pantanal.

Fonte:https://g1.globo.com/economia/agronegocios/globo-rural/noticia/2022/05/15/boi-organico-ajuda-a-preservar-a-biodiversidade-do-pantanal-entenda-a-atividade.ghtml

Matheus Henrique Ferreira Machado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.