Agronegócio goiano dispara e exporta para 133 países

Agronegócio goiano dispara e exporta para 133 países

Dados apresentados pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), integrados à edição de abril do Agro em Dados, informativo mensal da instituição, mostram que, em 2019, o agronegócio goiano foi responsável pela exportação de produtos para 111 países. No entanto, o mesmo saiu em disparada no início de 2020, de maneira a exportar para mais 22 países, totalizando em 133.  Foram comercializados 451 produtos, acréscimo de 43 itens quando se compara ao primeiro bimestre do ano passado e, somando-se o volume exportado, este representou mais de US$ 776,8 milhões. A China lidera o ranking dos países que importaram de Goiás, com 32,1%, especialmente complexo soja e carne bovina. Avaliando-se apenas o mês de fevereiro, este representou 63% do que foi exportado no Estado, somando em US$ 253,2 milhões.

Além disso, o boletim revelou que que houve aumento de 12% da estimativa de 2020 do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Goiás, se comparado com 2019 e, atualmente, encontra-se na sexta posição do ranking do País, alcançando um montante de R$ 56,7 bilhões, o que representa 8,3% do VBP nacional. Também, o VBP da pecuária cresceu 9,8%, com R$ 19,5 bilhões, representando 34,5% do VBP goiano, enquanto o VBP da agricultura tem estimativa de aumento de 13,1%, com R$ 37,1 bilhões, somando 66,5% do total do VBP goiano.

A Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) registrou crescimento de 22,2% na taxa de atendimentos aos produtores rurais no primeiro bimestre de 2020, em comparação ao mesmo período do ano passado. Já a Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa Goiás) divulgou que, em 2019, foram comercializadas mais de 949,3 mil toneladas de produtos, alcançando R$ 2,5 bilhões. Desse total, hortaliças e frutas, representaram, respectivamente, 56,6%, e 40,3%. Outrossim, a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) realizou neste ano, 2.292 fiscalizações de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SIE), em 281 estabelecimentos industriais, 307 análises fiscais e 3.622 rótulos de produtos registrados. Os animais abatidos, sob a Inspeção Estadual SIE, somaram 2.671,054 aves, 88.709 bovinos e 75.309 suínos no primeiro bimestre de 2020.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, diz, “Sabemos que é preciso evitar aglomerações, manter o isolamento no período de quarentena e tomar medidas de contenção, como as que o Governo de Goiás tem adotado, para que o vírus não se prolifere, contaminando cada vez mais pessoas. Mas entendemos que é necessário garantir o abastecimento de toda a sociedade. No atual cenário, a agropecuária se mostra ainda mais importante, porque é responsável por produzir e levar o alimento que chega à mesa de todos. As atividades vão continuar, com todo o cuidado possível no campo e nas cidades”, confirmando que o agro não para e continuará mantendo seu fluxo de produção, produtividade, industrialização e comercialização em meio à essa pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), corroborando a importância do agronegócio para que haja o abastecimento das cidades, conforme mostram os números revelados no Agro em Dados, divulgados em abril.

Fonte: Seapa/GO

Henrique Moura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.